Greve do INSS faz 49 dias e sindicato culpa governo pela demora

0

Em greve há 49 dias, até este sábado (29), os servidores federais do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não devem aceitar a contraproposta apresentada pelo governo federal de 21,3%, dividido em quatro anos. Na Paraíba, todas as 38 agências do INSS estão com os serviços comprometidos e a população vem sofrendo com a falta de atendimento, além da apreensão de ter algum benefício cortado.

Sindicato culpa governo pela demora da greve

De acordo com o coordenador do comando de greve do INSS na Paraíba e membro do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde e Previdência (Sindsprev), Elzevir Cavalcante, o percentual de servidores em greve é de 70% em todo o estado e algumas agências estão com as atividades totalmente paralisadas.

Sobre as negociações com o governo, o coordenador do comando de greve disse que a diferença entre o que a categoria pede e o que o governo federal vem sinalizando como proposta deve manter a paralisação por tempo indeterminado.

“Nós pedimos um aumento salarial de 27% e o governo apresentou, na quarta-feira (26), uma contraproposta de 21,3% dividido em quatro anos, com cerca de 5% de aumento em 2016. Vamos realizar uma assembleia na terça-feira (1º) para dar nosso posicionamento quanto sindicato estadual e enviar nossa decisão para o comando nacional de greve, mas adianto que, em uma análise prévia da categoria, o aumento é considerado inferior ao que pedimos e não deve ser aceito no âmbito estadual”, afirmou Elzevir Cavancalti.

Assim como os sindicatos da educação federal na Paraíba, o Sindsprev foi afetado por uma portaria do Ministério do Planejamento que descredenciou 198 sindicatos e instituições proibindo a realização de descontos sindicais nos contracheques (consignação) dos servidores.

“Fomos surpreendidos e pegos de surpresa, assim como os sindicatos da educação federal na Paraíba. Já havíamos enviado toda a documentação correta para o recadastramento e fomos descredenciados, ficando impossibilitados de fazer a consignação e sem recursos para a greve. Acreditamos que é uma manobra do governo para forçar os sindicatos a acabar com a greve. Entramos com um mandado de segurança para reaver os recursos, mas ainda não tivemos a resposta. A greve continua, pelo menos, até a terça-feira”, concluiu Elzevir Cavalcante. (informações do Portalcorreiro)

Sindicato culpa governo pela demora da greve

Você também pode gostar

Comentários

Carregando...