Grito dos Excluídos em Pilõezinhos revela demandas sociais e cobra soluções

0
População da região se fez presente
(Foto: Reprodução / Pascom)

A destinação correta do lixo, saneamento básico, o combate à violência no campo, construção da delegacia de polícia local, mais saúde, mais educação e o fim da corrupção nas repartições públicas, foram algumas das reivindicações estampadas nas faixas e cartazes das manifestações que ocuparam, neste sábado (12), as ruas do município de Pilõezinhos, dentro da programação do Grito dos Excluídos 2015, que é promovido anualmente pela Diocese de Guarabira.

Para o Bispo Dom Francisco de Assis Dantas de Lucena, que acompanhou todo o evento, “neste momento de crise é importante refletirmos as necessidades do povo e gritarmos aos poderes constituídos por providências urgentes, sem afastar a responsabilidade de cada cidadão na construção de um país mais justo e solidário”, disse.

O Padre João Bosco, membro do setor pastoral social da Diocese de Guarabira, lembrou que com esta 21ª edição, o Grito dos Excluídos mais uma vez se afirma como um processo, como uma alternativa viável para todos que são afetados cotidianamente por injustiças e que lutam por um mundo justo.

O Padre Marinaldo Flor, também integrante do setor pastoral diocesano, ressaltou que com o Grito dos Excluídos fortalecemos o processo de mobilização, de organização popular reivindicando a dignidade da pessoa humana e fazendo soar ainda mais forte o tema da maior manifestação popular: Vida em primeiro lugar.

Movimentos populares de diversas cidades da região reafirmaram seus gritos por justiça social e direitos, ao longo de uma caminhada que começou na entrada de Pilõezinhos e se encerrou na Matriz de São Sebastião, onde foi celebrada a Santa Missa presidida pelo Bispo Dom Lucena, com os padres João Bosco, Marinaldo Flor e Joanderson Lira (Pároco local).

Uma missa foi celebrada pelo Bispo Diocesano de Guarabira (Foto: Reprodução / Pascom)
Com Pascom


Movimentos populares de diversas cidades da região reafirmaram seus gritos por justiça social e direitos

Você também pode gostar
Comentários
Carregando...