Suspeito de homicídio é preso no Agreste paraibano

0

Uma ação conjunta, realizada por policias civis e militares na tarde desta segunda-feira (28), resultou na prisão de Wallisson Lopes Freire, 23 anos, suspeito de matar com vários golpes de faca Alan Silva de Sousa. O crime aconteceu na madrugada do sábado (26) no município de Queimadas, no Agreste paraibano.

No mesmo dia do homicídio, que aconteceu na saída de um bar, os policiais militares da 3ª CIA que foram até o local receberam a informação que o autor do crime seria um homem conhecido como Wallisson. De acordo com a testemunha, ele trabalhava montando brinquedos em um parque de diversões. Já outra pessoa mostrou a foto dele, o que ajudou no trabalho de investigação realizado pelos policiais civis do Núcleo de Homicídio de Queimadas e da Delegacia de Lagoa Seca.

Várias diligências foram realizadas na região para encontrar o paradeiro do suspeito. Na manhã do domingo (27), os policiais receberam a informação que Wallisson estava escondido no sítio do pai, que fica na cidade de Lagoa Seca, próxima a Campina Grande. Percebendo a presença da polícia nas redondezas, Wallisson desconfiou e conseguiu escapar pelos fundos da casa.

Mas na manhã desta segunda-feira uma pessoa ligou para o 197 Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (SEDS) e disse que Wallisson tinha sido visto na zona rural do município de Matinhas, distante 40,3 Km de Queimadas, local onde o crime aconteceu. Depois de checar a informação, as polícias montaram uma ação para surpreender Wallisson. Com a casa cercada ele não teve como escapar.

“O trabalho em conjunto das polícias foi fundamental para prender este suspeito. Costumo dizer que a integração funciona como um quebra cabeças que cada polícia tem uma peça e que quando são unidas montamos o jogo”, disse a comandante da 3ª CIA, capitã Luciana.

Durante o depoimento prestado na Delegacia, Wallisson disse que não conhecia a vítima. Ele falou que estava bebendo em um bar quando discutiu com um menor com quem já tinha um desentendimento provocado por uma disputa amorosa. Wallisson falou que durante a briga tentou esfaquear o menor, mas não conseguiu porque Alan, que era amigo do adolescente, impediu e por este motivo ele foi assassinado.

“A ligação anônima feita para o número 197 foi muito importante, porque levou a polícia para o local onde o suspeito estava escondido e também ajudou a impedir mais um homicídio, porque durante a oitiva Wallisson disse que já estava planejando matar outra pessoa e o crime seria praticado no sábado. Ele não disse o nome da vítima que pretendia matar”, falou o delegado da 11ª seccional de Queimadas, Ramirez São Pedro.

Wallison já cumpriu pena por tráfico de drogas na cidade de Campina Grande e há cerca de uma semana foi denunciado por tentar matar uma irmã. Agora ele foi autuado por homicídio qualificado. Ele foi encaminhado para a Cadeia Pública de Queimadas para cumprir a prisão preventiva e aguardar a decisão da Justiça.

O trabalho em conjunto das polícias foi fundamental para prender este suspeito.

Você também pode gostar
Comentários
Carregando...