Palmeiras enfrenta a Ponte Preta em casa e mira a volta ao G4

0

A folga de 10 dias no Campeonato Brasileiro serviu para o Palmeiras refletir e tentar achar o caminho para ter o mesmo desempenho demonstrado diante dos líderes quando encara adversário que está abaixo na tabela de classificação. Essa “síndrome de Robin Hood” parece contagiar a equipe. O desafio nesta quarta-feira é encarar a Ponte Preta, às 21 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 30.ª rodada, para esquecer os tropeços em jogos teoricamente mais fáceis, em especial a derrota por 5 a 1 diante da Chapecoense, há 10 dias.

Em nove jogos contra os cinco times que estão acima na tabela de classificação, o time alviverde somou quatro vitórias, três empates e duas derrotas. O problema é quando tem de olhar para a turma de baixo. Apesar da instabilidade, a equipe pode voltar ao G4, caso faça o dever de casa e pelo menos um dos rivais Santos e São Paulo não vençam seus jogos – diante de Grêmio e Fluminense, respectivamente.

“Criamos a identidade de jogar bem em grandes jogos. Para brigar na parte de cima, precisamos ganhar de quem está embaixo. Temos a possibilidade de provar o contrário nessa sequência de três jogos”, comentou o goleiro Fernando Prass, lembrando os próximos jogos diante de Ponte Preta, Avaí e Sport.

Nesta quarta-feira, o técnico Marcelo Oliveira não terá Jackson e Egídio, suspensos. Gabriel Jesus e João Pedro serão reavaliados pela manhã para saber se podem, pelo menos, ficar no banco de reservas, já que jogaram pela seleção olímpica na última segunda. Robinho e Cleiton Xavier estão fora, machucados.

Com chances pequenas de título, o Palmeiras foca a classificação para a Copa Libertadores como grande objetivo na temporada. O time ainda pode garantir o objetivo através da Copa do Brasil, na qual disputará a semifinal contra o Fluminense. E, para conseguir superar a Ponte Preta, Marcelo Oliveira aproveitou a folga para tentar corrigir os erros defensivos, principalmente de bola parada.

Nesta terça-feira, o treinador comandou na maior parte do treinamento um trabalho de bola parada e cobrou bastante os jogadores, pedindo maior atenção na marcação. “Levamos alguns gols. No último (jogo) levamos alguns. Nosso time é alto e faz muitos gols, mas precisamos melhorar lá trás. O Marcelo manda a gente ficar atento para não levar tantos gols”, disse o volante Thiago Santos.

Um fato curioso é que a Ponte Preta pode ser a primeira equipe a vencer duas vezes o Palmeiras na arena. No Campeonato Paulista, o time campineiro derrotou os donos da casa por 1 a 0.

A Tribuna

Você também pode gostar

Comentários

Carregando...