MEC autoriza criação de novos cursos de ensino superior na Paraíba

0

O Ministério da Educação autorizou a criação de oito novos cursos de ensino superior, totalizando 1.210 novas vagas em cinco instituições da Paraíba. As portarias, assinadas pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Marco Antônio de Oliveira, foram publicadas no Diário Oficial da União do dia 24. O órgão também reconheceu sete cursos recentes no estado, que totalizam 735 vagas.

Em João Pessoa, foram autorizados os cursos de bacharelado em engenharia elétrica e bacharelado em engenharia mecânica na Faculdade Internacional da Paraíba (FPB) e o curso tecnológico em gestão hospitalar, na Faculdade Coesp.

Já em Campina Grande, o MEC autorizou a criação dos cursos de bacharelado em engenharia da computação, bacharelado em arquitetura e urbanismo e tecnológico em design de interiores, todos na Faculdade Maurício de Nassau. Também foram autorizados os cursos de bacharelado em fisioterapia, no Instituto de Educação Superior da Paraíba (IESP), emCabedelo, e bacharelado em odontologia, na Faculdade Santa Maria, em Cajazeiras.

O MEC ainda reconheceu os cursos de bacharelado em educação física, no (IESP), em Cabedelo, bacharelado em nutrição, nas Faculdades Integradas de Patos (FIP), tecnológico em segurança no trabalho, na Faculdade Maurício de Nassau de João Pessoa, licenciatura em letras – inglês, na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), bacharelado em administração na Faculdade de Ensino Superior do Nordeste, em João Pessoa, tecnológico em analista e desenvolvimento de sistemas, no Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) em Monteiro e licenciatura em letras – língua portuguesa, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em Mamanguape.

Pelas regras do MEC, o curso é autorizado para ser aberto e, depois que pelo menos 50% da carga horária é oferecida, as instituições devem solicitar o reconhecimento do novo curso, requisito obrigatório para a emissão do diploma. O reconhecimento é confirmado apenas após análise documental e visita à instituição, e é válido apenas para o número de vagas registradas nas portarias.

Você também pode gostar
Comentários
Carregando...