Moradores da cidade de Areia protestam contra a falta de água

0

Os dois acessos à barragem Saulo Maia, em Areia, na Paraíba, foram interditados com galhos e tábuas com pregos por moradores do município na manhã desta terça-feira (22). Segundo os manifestantes, o objetivo era impedir a passagem de caminhões-pipa, que estariam transportando a água da barragem do município para outras cidades do Estado e até mesmo fora dele, enquanto a cidade de Areia está sem abastecimento de água.

Uma das manifestantes, Maria da Paz, contou que está sem o fornecimento de água na sua casa há cerca de dois meses. “Estamos comprando água, R$ 10 o balde”, disse.

De acordo com os manifestantes, o protesto exige da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa) que, enquanto a adutora não fica pronta, os caminhões-pipa deixem parte da água retirada da barragem na cidade. O protesto é por tempo indeterminado.

Por sua vez, a Cagepa explicou que a cidade de Areia é abastecida por dois riachos, o Rio do Conde e o Mazagão, mas por conta da estiagem os níveis deles baixaram. No entanto, a empresa garantiu que nos próximos dez dias três caixas d’águas com capacidade de 10 mil litros vão ser disponibilizadas para resolver temporariamente o problema.

Segundo Joseano Paulino morador da cidade de Areia, os moradores desejam que a cidade seja abastecida. “Água tem demais, mas não temos nas torneiras, nem somos abastecidos por caminhões-pipa”, relatou.

G1

Você também pode gostar

Comentários

Carregando...