Embargo faz Guaraves perder exportação para Hong Kong

Impacto não foi maior pois a empresa importa apenas 3% do que produz.

0

A empresa Guaraves Alimentos, localizada em Guarabira, no Agreste do estado, perdeu um lote de exportação para Hong Kong depois que o país decidiu retirar dos mercados toda a carne importada do Brasil, devido à repercussão da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Segundo o G1 Paraíba, a empresa de avicultura tem uma programação mensal para enviar 60 toneladas de patas e asas de frango para a China. Porém, esse envio foi suspenso devido ao embargo imposto pelo Departamento de Higiene Alimentar e Ambiental de Hong Kong.

“Essa generalização foi muito ruim para o mercado como um todo no Brasil. Foram apenas 21 estabelecimentos fiscalizados, mas generalizaram para os 4 mil. O Brasil já não tem muita credibilidade lá fora, com política e economia, mas nossa carne não tem nada de fraca, nossa carne é forte.

O maior patrimônio que o Brasil tem é a credibilidade como produtor de carne. O país vai sofrer um grande prejuízo como exportador”, pontuou o diretor executivo da empresa, Veronildo Coutinho.

Segundo Coutinho, o impacto não foi tão grande pois a Guaraves importa apenas 3% do que produz. No entanto, ele teme que a perda da credibilidade do mercado leve a uma queda de preços dos produtos.

“Os importadores querem barganhar o preço por conta da credibilidade perdida. A carne do Brasil sempre foi mais cara pela credibilidade que tinha. Agora, vai se desvalorizar no mercado internacional”, disse.

Apesar no prejuízo com importações, as entidades representativas do setor não consideram que a operação da Polícia Federal causou grandes impactos na Paraíba.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), Mário Borba, considera que a credibilidade do Brasil na produção de carnes e frango é forte e que essa crise deve ser algo passageiro. Na Paraíba, ele afirmou que não houve nenhum dano.

Para o presidente da Associação Avícola do Estado da Paraíba (Aviep), Hermano Araújo, o setor não foi afetado porque a maioria do frango produzido no estado é vendido vivo.

“Eles são abatidos em abatedouros e vendidos quentes. Por isso, não dá para notar nenhuma rejeição.

Estamos sendo fiscalizados por auditores fiscais e não tivemos nenhum problema”, explicou. Segundo ele, o frango da Paraíba é vendido principalmente para os estados vizinhos — Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará — e dentro do próprio estado.

Você também pode gostar

Comentários

Carregando...