Em 24 horas, chove em todas as regiões da Paraíba, segundo dados da Aesa

Em 24 horas, chove em todas as regiões da Paraíba, segundo dados da Aesa.

Em menos de 24 horas entre esta quarta-feira (12) e quinta-feira (13) todas as regiões do estado da Paraíba registraram chuvas. A informação foi divulgada pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Na cidade de Taperoá, no Cariri paraibano, o açude Manoel Marcionilo recebeu um grande recarga e até 16h desta quinta-feira a água estava a menos de 30 centímetros de começar a sangrar pela barragem.

Segundo a Aesa, a capital João Pessoa teve uma chuva de 71 mm; em Campina Grande choveu 29,9 mm; em Massaranduba choveu 75,6 mm; em Alagoa Grande choveu 42,14 mm; na cidade de Areia choveu 92,5 mm; em Patos choveu 43,4 mm; em Soledade choveu 21,22 mm; em Monteiro choveu 19,6 mm e em Taperoá choveu 22,2 mm.

Os dados divulgados foram coletados em estações de monitoramento automáticas da Aesa. Já os dados das demais cidades da Paraíba que tiveram chuvas só devem ser divulgados na próxima segunda-feira (17).

Açude cheio

Por contas das fortes chuvas na região no Cariri, o açude Manoel Marcionilo, na cidade de Taperoá recebeu um grande recarga. O açude tem capacidade para armazenar 15.148.900 m³ de água e, segundo a Aesa, no início da manhã desta quinta-feira estava com 12.688.610 m³, o que equivale a 83,8 % da capacidade total. A cidade continua recebendo chuvas ao longo de dia. No fim da manhã a água estava a menos de 1 metro para começar a sangrar. Já por volta das 16h desta quinta-feira a diferença diminuiu para cerca de 30 cm, segundo moradores.

De acordo com o prefeito da cidade, Jurandi Gouveia, o açude cheio é suficiente para garantir dois anos de abastecimento da população, mesmo que não volte a chover. “Foi uma benção de Deus. Se não chover mais o açude já garante dois anos de abastecimento. Eu andei pela região de carro hoje e deve continuar entrando água da chuva. Acho que daqui pra o fim de semana ele sangra”, disse o prefeito.

Caso o açude Manoel Marcionilo começa a sangrar, a água vai seguir pelo Rio Taperoá e deve ir par ao açude de Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, que está apenas 3% da capacidade total. Boqueirão abastece Campina Grande e outras 18 cidades da região. Na madrugada desta quarta-feira, as águas da transposição do Rio São Francisco chegaram a bacia hidráulica do açude de Boqueirão, mas ainda não alcançaram o espelho d’água.

Motivo das chuvas

A meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, disse que as chuvas que estão sendo registradas no Cariri e Sertão já eram esperadas, pois as regiões estão no período da estação de chuvas, que deve durar até o fim desde mês, ou início de maio. Já na região do Agreste, o período de chuvas está começando e vai até o fim de junho.

Previsão

Ainda de acordo com Marle Bandeira a previsão é de chuva para os próximos dias. As chuvas mais fortes devem ocorrer entre o Cariri, Sertão e Alto Sertão, no fim da tarde e durante a noite. A Aesa vai divulgar o relatório de chuvas na próxima segunda-feira.

G1

Você também pode gostar

Comentários

Carregando...