Siri, neocolonialismo e xenofobia

Em 2004 o Guia Quatro Rodas escolheu para a capa da sua edição daquele ano uma cena fotográfica da paradisíaca e quase cabralina praia de Peroba, distrito de Rio do Fogo, no litoral norte do Rio Grande do Norte. Estive lá pela primeira vez um pouco antes disso. Fiquei hospedado na pequena vila de pescadores, onde conheci Vôzinho (de batismo,…

O passante, o fotógrafo e o homo asinino

R ecentemente vi através das redes sociais um ensaio do fotógrafo Palmari Lucena. Sua objetiva  pausou   por alguns instantes a mirada para as flores, os sanhaçus e os colibris do seu jardim no Cabo Branco. Deu também um  tempo  com relação aos mundos de fora, onde viveu e para lá volta de vez em quando. Escolheu como alvo, desta feita, o centro…

Seremos um bando de cornos

Sou explicitamente um apaixonado pelos festejos juninos. Não  trocaria um só mês de junho por dois fevereiros ou quatro dezembros. Setes de setembro e quinzes de novembro então, do jeito que o Brasil anda, eu não aceitaria nem pra troco em uma possível barganha. Me conforta saber que um bom número de  nordestinos ainda pensa como eu. Nada trago de…

O Dom da Simplicidade

Era noitinha e a travessa Joel Fonseca estava, naquele momento, obstruída por um carro aparentemente enguiçado, conduzido por um motorista visivelmente embriagado, impedindo o acesso por aquela via ao largo da Catedral. Muitos motoristas, diante da cena, já haviam dado ré e procurado acessar seus destinos por outras ruas. Eis que estaciona um…

A Morte da Fotografia

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, um dos mais celebrados dentro e fora Brasil, deu uma declaração que soou bombástica para o mundo da fotografia. A calibração perfeita do olhar, o ângulo cirúrgico, a mirada humanitária e a apurada compreensão do mundo real e do mundo das luzes sempre foram elementos indispensáveis para composição da obra…

A Selva, o Sangue e os Silva

Acidade cada vez mais selva, não sabe mais o que fazer com os silva. Falo dos silva que, muitas das vezes, foram separados dos demais pela cor da pele, pela pobreza, pela miséria e por todos os deveres que lhes foram e lhes são impostos (legais, ilegais, morais e até imorais) tendo como contrapartida quase nenhum haver, a não ser a cota de víveres…

Luís Pequinês, um guarabirense

Pequinês, qual nada! O apelido poderia, no máximo, dar uma pista da sua estatura física, até porque o coração, este, ultrapassava os limites do corpo. Luís Paiva, antes de ser um guarabirense que se tornou conhecido e sem dúvida será lembrado por muito tempo, foi um nordestino que, como tantos outros, resolveu cedo buscar no “sul maravilha" as…

Minha querida Aracataca

Alexandre Henriquesjornalista e ensaístaSuponho não haver prosador ou poeta que consiga traçar as suas linhas sem nelas deixar, de forma visível, aqui e ali, as lembranças da sua aldeia, seja qual for o tema que proponha declarar em sua construção escrita. Denunciará, inevitavelmente, ainda que seja nas entrelinhas, as fontes nas quais bebeu,…

O babau de Dondon

Alexandre Henriquesjornalista e ensaístaO prefeito Zenóbio Toscano fez um gol de placa no âmbito da cultura ao restaurar o casarão de Cunha Rego dando-lhe uma nova vida e, dentro dessa nova vida, uma nova função. Por mais de 50 anos fechado e desabitado, ameaçava ruir e levar com ele tudo que durante anos construímos mentalmente em relação ao…